Dicas

Funcionamento de uma transportadora de e-commerce e seus processos logísticos

Você já se perguntou quais são os processos logísticos que ocorrem a autorização do pedido na loja on-line até a chegada da encomenda na sua residência? Uma transportadora possui diversos processos, tecnologias, ferramentas e profissionais envolvidos para que a entrega ao consumidor final ocorra dentro do prazo estipulado. Se fossemos escrever uma linha do tempo, […]

Grupo ATML

28 de agosto de 2020

Avalie este post

Você já se perguntou quais são os processos logísticos que ocorrem a autorização do pedido na loja on-line até a chegada da encomenda na sua residência?

Uma transportadora possui diversos processos, tecnologias, ferramentas e profissionais envolvidos para que a entrega ao consumidor final ocorra dentro do prazo estipulado.

Se fossemos escrever uma linha do tempo, teríamos três macro momentos: coleta, preparação e expedição.

De modo resumido, a coleta é quando a transportadora vai até o centro logístico da loja on-line e recolhe as encomendas que ficarão sob sua responsabilidade.

A preparação é o momento em que essa encomenda chega até a unidade da transportadora e é manipulada de forma a ser colocada apta a ser expedida.

Por último, a expedição é quando aquela mercadoria que já foi roteirizada é direcionada para o motorista, o qual entra em rota para efetivar a entrega.

Ficou interessado e quer saber mais sobre os pilares envolvidos para que os 3 macros momentos ocorram?? Continue lendo a matéria abaixo.

PESSOAS

Impossível não começarmos falando e concedendo maior importância aos profissionais envolvidos em toda cadeia. Em geral, no segmento de transportes, as pessoas são direcionadas e envolvidas abaixo de três diretorias: comercial, operacional e administrativo-financeira. Dentro desses grupos de controle, existem pessoas das mais variadas qualificações, exemplo: profissionais que estão ligados a área comercial terão seu desenvolvimento profissional orientado às áreas de publicidade e marketing, enquanto os membros da área administrativa-financeiro, à administração e ciências exatas.

Apesar de termos transportadoras com alguns processos operacionais autônomos, ressalta-se a importância do envolvimento e Da interação entre as equipes dentro da organização, as quais são os principais elementos e a base para o sucesso de qualquer corporação. Desta forma, o setor de RH possui papel fundamental na captação de profissionais qualificados e comprometidos com o propósito da transportadora.

TMS – SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE TRANSPORTE

A tecnologia para uma transportadora é essencial. Sabendo disto, é de fundamental importância para que haja uma gestão de frete, que se tenha um software para o controle de toda operação, que busque a melhoria da qualidade e produtividade dos processos da coleta até a entrega.

Esta ferramenta de gestão é chamada TMS (Transport Managemente System), que ajudará a transportadora a controlar os custos de cada elemento presente na cadeia de transporte, como: abastecimento, manutenção de frota, dentre outros.

Além disso, o TMS poderá emitir documentos fiscais, como CT-e e NF-e, realizar controle financeiro e de pessoal, receber o cadastro das tabelas de frete e abrangência da transportadora e, em tempo real, definir rotas mais inteligentes.

FORMAÇÃO DE PREÇO

O momento da precificação para qualquer empresa é um processo delicado e cuidadoso, onde deve-se analisar seus concorrentes, além da sua própria estrutura de custos. Outro fator relevante é o quanto o seu produto será aceito no mercado e o que o consumidor vê de valor no que estará oferecendo.

A construção do preço por uma transportadora, como a Yellow Log, também passa por essa pesquisa, na qual, de acordo com sua estratégia, irá formatar seu público-alvo que estará dentro da expectativa de venda da área comercial.

Oferecer um preço competitivo, justo e com alto valor agregado será o resultado que a empresa desejará quando chegar ao final desta fase de formação de preço.

Os critérios utilizados por uma transportadora para a formação do preço podem variar de acordo com seu perfil de atuação. Contudo, transportadoras de e-commerce, geralmente, possuem os seguintes indicadores:

Frete peso – valor referente ao peso da encomenda;

Frete valor (Seguro da carga) – valor referente ao valor da encomenda;

Origem x destino – distância entre o local de retirada e a entrega do produto.

COLETA NOS EMBARCADORES

Para que a transportadora possa realizar a entrega, ela precisa dar um passo antes… Estamos falando do momento da coleta no centro de distribuição das lojas.

Durante a negociação entre a transportadora e a loja, as equipes de operação de ambos os lados interagem e formalizam um processo diário para que as coletas sejam realizadas em um horário pré-determinado. Assim que a coleta for realizada, o veículo coletor vai para a base da transportadora para que comece a segunda fase do processo, que é a conferência, pesagem e consolidação da carga.

CONSOLIDAÇÃO DE CARGAS

A consolidação da carga consiste em agrupar os pedidos levando em consideração o endereço de destino da entrega, ou seja, todas as encomendas que foram de um determinado bairro irão se reunir. Este movimento de consolidação da carga, que acontece logo que a encomenda chega na base da transportadora e é pesada, tem como objetivo tornar o transporte mais eficiente, otimizando a capacidade do veículo e a rota a ser seguida e, por sequência, diminuir o custo.

Para tornar esse sistema mais eficaz, a Yellow Log utiliza pontos de apoio localizados em regiões estratégicas em São Paulo, Rio de Janeiro e, em breve, Minas Gerais. Ao levar as encomendas para estes pontos, que ficam mais próximos do endereço do consumidor, as entregas são feitas por veículos automotores e bicicletas de forma expressa.

PLANEJAMENTO DE ROTAS

Antes dos motoristas e bikes saírem para entrega, é feita uma análise de risco, considerando a quantidade de entrega por cada região. O planejamento das rotas define o percurso e a ordem que as entregas serão executadas, permitindo que os entregadores tenham um roteiro mais otimizado, reduzindo o tempo e o custo do transporte. Esse processo é baseado em diversas variáveis como: quantidade de pontos que serão atendidos, distância percorrida, restrições no trânsito, entre outros fatores.

MONITORAMENTO DE ENTREGAS

Com o objetivo de assegurar que os prazos sejam cumpridos, o monitoramento das entregas é um processo importante, pois, através dele, a transportadora pode acompanhar e identificar qualquer ocorrência que possa prejudicar o desempenho da operação. Também, em decorrência deste processo, é possível manter os clientes informados sobre os status da entrega. Isso é feito através de recursos tecnológicos que permitem essa comunicação em tempo real, onde o consumidor acessa o site da loja ou da transportadora e verifica o rastreamento em tempo real.

GESTÃO DA FROTA

É comum transportadoras terem frota com formato de contração híbrida, ou seja, parte terceirizada e própria. O cuidado com toda a frota é fundamental para garantir um bom desempenho operacional, minimizando riscos de quebras ou acidentes durante a rotina da entrega.

DESAFIOS DE UMA TRANSPORTADORA

Assim como qualquer outro negócio, uma transportadora também tem seus desafios, como: captação de clientes, redução de custos, concorrência, falta de mão-de-obra qualificada, estradas em mau estado de conservação, falta de segurança social, dentre outros fatores operacionais.

Os pilares destacados acima consideramos como o básico para que você entenda como uma transportadora de e-commerce funciona e como se detalha sua operação logística. Quanto maior o nível de controle sobre esses fatores, maior será o índice de assertividade e segurança do ciclo operacional, ocasionando uma entrega dentro dos padrões de qualidade estipulados pela transportadora.

Quer ficar sempre por dentro das novidades e saber o que acontece no mundo da logística?

Deixe seu e-mail na área “FIQUE POR DENTRO” e clique em cadastrar.

Compartilhe

Comente

Leia também